Sherlock Holmes completa 120 anos de casos resolvidos

Condensado de G1, 22/12/2007
Por Pedro Alonso, EFE

LONDRES – Sherlock Holmes, um dos detetives mais famosos da história da literatura, completa 120 anos de casos resolvidos com inigualável empenho e a ajuda de seu fiel assistente, o doutor Watson.

O escritor britânico Arthur Conan Doyle (1859-1930) deu vida ao célebre investigador em “Um Estudo em Vermelho“, romance que foi publicado pela primeira vez em 1887 na revista “Beeton’s Christmas Annual”, em uma edição que foi colocada à venda em novembro deste ano e esgotou antes do Natal.

Os poucos exemplares conservados da “Beeton’s Christmas Annual” de 1887 se transformaram em um valioso objeto de coleção para os fãs de Holmes.

Em 2007 também foi leiloada uma cópia da lendária publicação por US$ 156 mil na casa de leilões Sotheby’s de Nova York. A obra teve que passar por restaurações.

A revista serviu de plataforma de lançamento para “Um Estudo em Vermelho“, que só foi lançado em livro em julho de 1888.

Na obra, escrita por Conan Doyle aos 27 anos, Watson enumera e examina os conhecimentos de Holmes, que em literatura e astronomia, por exemplo, são nulos; e em botânica se limitam a beladona, ópio e venenos.

Por outro lado, o detetive surpreende quando o assunto é Química. Ele também sabe tocar violino (um Stradivarius), tem certa habilidade com o boxe e a esgrima e conhece com detalhes as leis inglesas.

No entanto, essas características são enganosas, já que Holmes demonstra muita inteligência nos episódios seguintes, deixando claro que ludibriou Watson em “Um Estudo em Vermelho“.

No primeiro livro, o detetive soluciona um crime cometido em Londres e cuja trama está relacionada à religião mormón e ao estado americano onde esta surgiu, Utah.

Conan Doyle escreveu quatro romances e 56 relatos sobre as aventuras de Holmes, que se transformou num ícone da literatura e inspirou a criação de outros personagens, como Hercules Poirot, de Agatha Christie (1890-1976).

Holmes inventa sua própria profissão, a de “detetive consultor”, ajudando a Scotland Yard a resolver casos difíceis.

Não há dúvidas de que o personagem continua sendo o “detetive mais famoso do mundo”, como disse o presidente da Sociedade Sherlock Holmes de Londres, Guy Marriott, ao ressaltar que suas histórias “foram traduzidas para vários idiomas”.

O Livro Guinness dos Recordes se refere a ele como “o personagem mais interpretado no cinema”, já que cerca de 70 atores – entre eles Basil Rathbone (1892-1967), o melhor Holmes de Hollywood – viveram o detetive com seu eterno cachimbo e o inconfundível chapéu de dupla face.

Peças teatrais, séries de televisão e rádio, desenhos animados, histórias em quadrinhos e videogames fizeram do detetive um “ícone reconhecível num instante, inclusive por aqueles que nunca leram as histórias originais”, afirmou Roger Johnson, diretor de “The Sherlock Holmes Journal“, revista dedicada ao personagem.

Apesar da história e dos fatos que cercam Holmes, muitas pessoas ainda se perguntam se o mítico detetive é um personagem de ficção ou se ele realmente existiu.

“Sherlock Holmes realmente existiu?”. Esta é a pergunta mais ouvida entre as 50 mil pessoas que visitam por ano o Museu de Sherlock Holmes de Londres, localizado num imaginário número 221B da rua Baker Street, o célebre endereço do investigador.

Muitos ignoram também que a frase “Elementar, meu caro Watson”, atribuída a Holmes, jamais foi dita por ele em nenhuma obra de Conan Doyle e aparece apenas em “O retorno de Sherlock Holmes“, de 1929, primeiro filme com som sobre o detetive.

A verdade é que Sherlock Holmes continua encantando, mesmo 120 anos após sua criação. Como disse o funcionário do museu londrino inspirado no personagem, John Aidiniantz, a fama do detetive talvez se deva ao fato de que “todo mundo gosta de resolver um mistério”.

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s